Saía de casa pela primeira vez desde que havia voltado a viver na cidade. Caminhou pelas ruas por onde já tinha estado anos antes. Apesar do tempo, reconhecia todas as esquinas, as cores, os cheiros. Mas as pessoas eram outras. Ela também não podia ser a mesma.

Não se pode entrar no mesmo rio duas vezes

Anúncios

7 Respostas to “”

  1. Fred Says:

    Esse textinho me lembrou, do nada, uma música de uma banda que conheci quando morei em POA. Te envio o link. Se não conhece, passa lá no site. Abraço, Fred
    http://www.cambadamineira.com.br/+musicas/Saudades_de_Minas.zip

  2. sunflower Says:

    Não mesmo.

  3. Dario Says:

    Não. E às vezes dói muito ser outro, não entrar no rio, mas não temos opção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: