As mãos sozinhas às vezes levantavam e forçavam o equilíbrio. Quando caiam gotas no chão, a poeira subia em suas pernas. Parece que a terra agradecia a água pouca que fervia. Sem olhar, a senhora acostumada com a lata na cabeça caminhava. Ela nunca desistia.

A lata não mostra o corpo que entorta

Anúncios

4 Respostas to “”

  1. J.D. Crespo Says:

    Queria comentar,
    mas fiquei sem as palavras.

  2. Dario Says:

    Cena singela, palavras lindas. Muito bom!

  3. Clarissa Says:

    Que lindo!

  4. Louraidan Says:

    ‘brigado, Crespo, Dario e Clarissa! Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: