Estava fugida de dias, sumida de tronco. Escrava cansada, ajoelhada sobre um rio. Bebia das águas para repor os choros. E voltava a correr na mata com a força da liberdade.

Benditas são suas águas doces que lavam meu ser

Anúncios

2 Respostas to “”

  1. Clarissa Says:

    Àguas de Oxum!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: